Categorized | Resenhas

AS QUATRO TAREFAS DO CRISTO ETERNO

Posted on 22 dezembro 2009 by admin

Aqui Neighbour reflete sobre as quatro tarefas que Cristo, o “Enviado”, tem a cumprir em três estágios: No primeiro estágio, por ocasião de sua primeira vinda, em carne, Ele cumpriu as duas primeiras tarefas, manifestando o Reino profetizado e fazendo expiação pelos pecados da humanidade. No segundo estágio, que dura milhares de anos, Ele habita e manifesta-se através da Sua ekklesia. No último estágio Cristo estabeleceria o Seu Reino sobre todos os reinos da terra por mil anos.

A primeira tarefa que Cristo realizou foi introduzir o Reino inabalável. O tema sobre o Reino é a ênfase da pregação de Jesus (Mateus 4.23). Seus ensinos e parábolas descritas no evangelho demonstram essa verdade. Mas a principal demonstração desse Reino não são as palavras e sim o poder. Em Mateus 10.7-10 Jesus explica que o Seu Reino se demonstra em poder por meio dos seus enviados, O poder é de Cristo e a Sua presença, habitando em nós, garantirá o sucesso na missão. “O Cristo que habita em nós tem os recursos inesgotáveis. Ele é o Rei do Reino, aquele que reina no mundo hoje”. O autor ainda cita um texto de Manfred Haller o qual transcrevo uma parte:

“Quando você realmente entender que Cristo é tudo de que você precisa, então você terá se tornado verdadeiramente cristocêntrico. Então você compartilhará com o Pai o que de mais precioso ele tem – seu Filho. Cristo se tornará a sua única perspectiva, sua única esperança, sua única possessão e seu único interesse”.

Em seguida, Neighbour descreve a segunda tarefa do Cristo eterno dizendo que “em Jesus, Cristo se tornou o sacrifício eterno”. Aqui ele demonstra que quem matou Jesus não foi nem os judeus e nem o Pai, mas nós com os nossos pecados. Nosso egocentrismo e decisão de vivermos independentes de Deus levou Jesus a morrer morte expiatória. Destaco, neste ponto, uma importante declaração do autor:

“O sangue da cruz é para Deus; a cruz propriamente dita é para você. Paulo disse: ‘Fui crucificado com Cristo’. Quando os seus planos pessoais são postos para morrer na cruz, você terá o Cristo ressurreto vivendo em você”.

Na terceira tarefa, Cristo cumpre Sua missão através do Seu novo Corpo, a igreja (Mateus 28.18-20), penetrando todas as nações em todas as épocas. “A presente obra de Cristo requer que ele seja transportado pelo seu novo corpo para encontrar as pessoas a quem ele veio servir. A comunidade Cristã atual precisa revelar a presença e o poder dele. Essa é a nossa única tarefa”, diz o autor. A igreja deve ensinar “tudo” o que Jesus ordenou de forma efetiva e isso necessariamente deve ultrapassar a esfera de uma sala de aula. Adotar um programa de desenvolvimento contínuo, ou como o autor cita o exemplo da igreja Little Falls Christian Centre que adotou o conceito de “Desenvolvimento pessoal contínuo” (DPC) é fundamental para que cada membro expanda continuamente o seu conhecimento de vida do Reino de Deus.

Como última tarefa do Cristo eterno, Neighbour afirma conclusivamente que esta é a formação Do eterno Reino de Deus. Esta vida é apenas um preparo para o que ele chama de “reino futuro”, que é a era por vir. Não posso deixar de citar na íntegra sua afirmação desse importante aspecto que deve nortear a vida presente da igreja:

“Desperdiçar a vida em atividades temporais é na verdade falta de visão de longo alcance quando pensamos no fato de que depois de menos de um século de vida aqui, nós o serviremos dez séculos no próximo período do Reino dele”, referindo-se ao Milênio.

A atividade atual do Cristo eterno é realizada por intermédio de cada crente e unidade básica do Corpo, que deve reproduzir a missão e poder de Cristo, curando, restaurando e edificando. O nosso estilo de vida no tempo presente refletir-se-á na eternidade. Isso é muito sério!

É isso aí!

Marcos Arrais

Leave a Reply

Advertise Here
Advertise Here