Categorized | Estudos Bíblicos

Celebrando Pelo Pão

Posted on 26 agosto 2010 by admin

INTRODUÇÃO

Na sociedade do fast food quase nem percebemos o que estamos comendo. E o que dizer de lembrar-nos de Quem nos provê o alimento? Estamos tão ocupados, tão apressados e preocupados que não sabemos mais desfrutar de um momento à mesa com a família e amigos. Para uma grande parcela da população, principalmente das grandes cidades, comer com a família é uma experiência cada vez mais rara. O mercado de trabalho, cada vez mais exigente e as demandas diárias têm nos roubado o prazer de nos assentar à mesa e celebrar a Deus pelo “pão nosso de cada dia”. Nessa mensagem vamos aprender o valor de celebrar a Deus pelo pão diário:

1°. Reconhecendo a Fonte de Provisão

O momento da refeição é um tempo que fazemos uma parada para reconhecermos que a nossa fonte de provisão é Deus e que é Ele quem faz o fruto da terra brotar para estar à nossa mesa. Deus plantou na terra tudo o que necessitamos para o nosso corpo viver saudável e renovado para trabalhar e servi-lO. Infelizmente essa percepção acabou se perdendo para muitos. Viver sem essa consciência nos rouba a alegria e o valor que esse momento nos proporciona, transformando-nos em murmuradores ingratos. Os cristãos têm o costume de dar graças a Deus pelas refeições não por uma mera formalidade, mas por reconhecerem que em Deus está a fonte de sustento.  Vemos claramente na Bíblia como o Senhor preparou uma mesa farta para o homem desfrutar: “E disse Deus ainda: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento. E a todos os animais da terra, e a todas as aves dos céus, e a todos os répteis da terra, em que há fôlego de vida, toda erva verde lhes será para mantimento. E assim se fez” (Gênesis 1.29,30). Todas as vezes que nos assentarmos à mesa, devemos enxergar esse momento não apenas como uma experiência gastronômica, mas transformá-la numa experiência espiritual, onde Deus é louvado.

2º. Expressando o Espírito Cristão

Em Gálatas 5.21, Paulo destaca “bebedices e glutonarias” como obras reprováveis de uma natureza carnal e vendida ao pecado. Certamente o apóstolo se referia aos terríveis rituais pagãos regados com muita comida, bebida e orgias, eram os bacanais. A natureza cristã não é dada a excessos, mas é compatível com a moderação e o equilíbrio que são marcas de um coração dominado pelo Espírito de Cristo: “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas … de moderação” (2 Timóteo 1:7). Infelizmente assentar-se à mesa, para muitos, tem sido uma experiência agonizante de culpa e estresse por falta de libertação e controle sobre os apetites. Não atentar para “o que” ou para “o quanto” estamos comendo é insensato por motivos óbvios. Façamos desse momento uma oportunidade para expressar o espírito cristão, demonstrando generosidade, respeito, comunhão, bons modos e atitude de gratidão a Deus. Paulo censurou os coríntios por desviar-se do espírito da Ceia do Senhor: “Quando, pois, vos reunis no mesmo lugar, não é a ceia do Senhor que comeis. Porque, ao comerdes, cada um toma, antecipadamente, a sua própria ceia; e há quem tenha fome, ao passo que há também quem se embriague” (1Coríntios 11.20,21). Essa atitude se contrasta com a da igreja em Jerusalém: “Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração” (Atos 2:46). Certamente memoráveis experiências de nossas vidas são firmadas à roda da mesa, pois aí estabelecemos comunhão, consolidamos alianças, temos a oportunidade de servir e sermos servidos e recebemos ensinos inesquecíveis. Pense em quantos ensinos e milagres Jesus realizou num momento de refeição!

3°. Celebre Esse Momento!

Talvez muitos não tenham a oportunidade de estar sempre ao lado da família na hora das refeições por motivos de distância, horário etc, mas podemos reservar ao menos uma refeição no dia, como por exemplo, o jantar, e ali desfrutar dessa experiência tão enriquecedora. Não importa se o que está na mesa é “filet mignon” ou “ovo frito” (embora a preferência seja relativa!), a atitude de quem ali está e o fato de estarmos juntos na presença de Deus é que fará toda a diferença: “Melhor é um prato de hortaliças onde há amor do que o boi cevado e, com ele, o ódio” (Provérbios 15:17). Faça da mesa da sua casa um altar para Deus! Siga algumas dicas: Pare as tarefas; desligue ou não atenda às chamadas telefônicas; não comam em horários e em lugares diferentes da casa; desligue a TV, ela rouba a comunhão e as experiências tão profundas que poderiam ter à roda da mesa; use seus melhores pratos, copos e talheres; ponha a melhor toalha que tiver; conte histórias, leia uma porção da Bíblia, faça perguntas de como foi o dia de cada um, compartilhe experiências, tenham sempre atitude de gratidão e louvor a Deus e nunca briguem! Reserve em sua mesa um lugar especial para Jesus e deixe-o reinar em seu lar. Sinta a alegria de estar com a sua família e seja grato a Deus que graciosamente coloca o alimento em sua mesa!

CONCLUSÃO

Celebrar a Deus é uma atitude que devemos adotar em todos os momentos da nossa vida. Faça do momento de refeição uma oportunidade para ter experiências marcantes ao lado daqueles que você ama!

Marcos Arrais

MAIS DA SÉRIE…

Leave a Reply

Advertise Here
Advertise Here