Categorized | Estudos Bíblicos

Os Dez Mandamentos Na Atualidade (Parte 02)

Posted on 20 maio 2010 by admin

INTRODUÇÃO

“Vivemos numa sociedade pluralista e materialista em que os valores tradicionais vêm sendo questionados (…). A secularização da sociedade moderna não pára diante das igrejas evangélicas. Os jovens cristãos desafiam as lideranças eclesiásticas, os pais, os educadores e os valores espirituais e práticos do Cristianismo histórico. Surge, então, uma reflexão: será que ainda é possível viver de acordo com os dez mandamentos? O decálogo, como expressão clara do bem, ainda é válido para as gerações de hoje e de amanhã?” (Hans Ulrich Reifler).
Os dez mandamentos são de caráter:
•    Atual – Mt 5.18 (Deus mudou? O homem mudou?)

•    Prático – “Os dez mandamentos são tão aplicáveis hoje quanto a três mil anos para os hebreus, pois representam a expressão perfeita de quem é Deus e de como Ele quer que seu povo viva”.

•    Pessoal – Precisamos enxergar cada um dos dez mandamentos como um desafio que devemos assumir vivermos na vida pessoal e em todos os aspectos dela.

A APLICABILIDADE DOS DEZ MANDAMENTOS

1.    Uma bússola na peregrinação do deserto

O povo de Israel estava vivendo no Egito como escravo, sem leis próprias, sem orientação e sem rumo, mas Deus os trouxe ao Sinai a fim de lhe dar Suas Leis e formar a identidade daquele povo como Nação sacerdotal (Êx 19.5,6).

Hoje vivemos num mundo confuso. A maioria das pessoas não sabe definir os principais valores que norteiam suas vidas e a conseqüência disso é uma geração sem princípios. Vivemos numa sociedade volúvel e superficial.

Assim como ocorreu ao povo de Israel, Deus tem direção e propósito para essa sociedade que caminha no deserto existencial sem rumo e propósito. Os Dez Mandamentos continuam tendo para a nossa geração o mesmo valor que tinha para Israel a mais de 3 mil anos atrás. Somente um povo com valores eternos é capaz de permanecer eternamente (Nação de Israel).

É muito diferente alguém que não sabe o que está fazendo nessa vida e alguém que sabe para onde está indo. Quem tem uma direção, canaliza nela todas as suas energias.

2.    Princípios e valores verdadeiros

O Dez Mandamentos são muito mais do que um conjunto de princípios éticos para a humanidade, eles nos dão rumo e propósito na vida porque nos ensinam a olhar para os valores verdadeiramente eternos. Eles nos fazem olhar para Deus como um Deus real e único, digno de ser adorado e nos ajudam a ver a vida dos homens com algo sagrado (nossos deveres para com Deus e para com o próximo).

Os Dez Mandamentos nos ensinam a vivermos com valores! Uma vida sem valores perde o seu valor! A sua vida tem mais valor do que você imagina. Quando encontramos o valor na vida, então a nossa visão acerca de tudo muda: matrimônio, saúde, trabalho, dinheiro, serviço, missão, as pessoas etc.

3.    Divina orientação de como seguir a retidão

Toda infração ou pecado que cometemos é uma infração a algum (s) dos Dez Mandamentos. A causa de toda desgraça humana resulta da quebra desta aliança. Se a nossa sociedade seguisse os Dez Mandamentos, teríamos justiça e paz.

4.    Essência: liberdade

Os Dez mandamentos são palavras que preparam as pessoas para viver uma vida de liberdade (Dt 6.21-24). Deus havia libertado o povo do Egito e o povo não queria mais ser escravo. Um povo sem princípios eternos se torna escravo dos tiranos físicos e espirituais (internos e externos).

5.    Fruto de uma experiência com Deus

Os dez mandamentos não são resultados de uma reflexão racional, mas de uma profunda experiência com Deus:

Êxodo 34:29: “Quando desceu Moisés do monte Sinai, tendo nas mãos as duas tábuas do Testemunho, sim, quando desceu do monte, não sabia Moisés que a pele do seu rosto resplandecia, depois de haver Deus falado com ele”.

2 Coríntios 3:18: “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito”.

2Coríntios 3
•    Para que os mandamentos tenham um efeito transformador em nossas vidas, precisamos de uma experiência no espírito (vs.3,6).
•    Haverá uma glória superior e crescente (vs. 7-11).

1Jo 1.1-4.

A revelação é o principal aspecto para compreendermos os Dez Mandamentos. A própria palavra “Decálogo” que no grego é traduzida como ta deka rhemata, nos sugere que deve ser uma revelação transformadora (a palavra rhema).

6.    Revela o plano divino para o nosso sucesso

Deus quer que a nossa vida dê certo, por isso nos deu os Dez Mandamentos. Eles são instruções reveladoras de como podemos ser bem sucedidos em nossa relação com Ele, com a família, com o próximo, no trabalho, nas finanças, no direito de propriedade etc. Se todos nós aplicássemos o Dez Mandamentos em nossas empresas, famílias, igreja etc, nossa vida seria outra!

Dt 4.1-6

7.    Só podem ser compreendidos e cumpridos em amor

Toda a vida humana está traduzida nos Dez Mandamentos e estes, segundo Cristo, estão resumidos numa única palavra: “amor”. A grande questão é se amamos a Deus, aos seres humanos e a nós mesmos, porque o verdadeiro fundamento em nossa vida é o amor.

Sem o amor, os Mandamentos parecem vazios e sem sentido.

Mateus 22.37-40: “Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas”.

Romanos 13.9,10: “Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor”.

CONCLUSÃO

Os Mandamentos do Senhor não pretendem impor sobre nós uma carga enfadonha, mas encorajar-nos a vivermos alinhados com o propósito para o qual fomos criados.

Sl 19. 8-14: “Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e ilumina os olhos. O temor do SENHOR é límpido e permanece para sempre; os juízos do SENHOR são verdadeiros e todos igualmente, justos. São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos. Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa. Quem há que possa discernir as próprias faltas? Absolve-me das que me são ocultas. Também da soberba guarda o teu servo, que ela não me domine; então, serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão. As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, SENHOR, rocha minha e redentor meu!”.

Mais…

1 Comments For This Post

  1. Léia Says:

    O ponto que eu mais gostei foi o ponto 6…Nunca tinha pensado dessa forma, sei que Deus quer que minha vida dê certo, mas nunca tinha pensado nos 10 mandamentos como instruções reveladoras para ser bem sucedida…e ao parar para pensar..percebi que é totalmente verdade!! Deus é lindo!! Ele pensa em tudo mesmo!!!

Leave a Reply

Advertise Here
Advertise Here