Categorized | Resenhas

Cavalgue Comigo!

Posted on 09 fevereiro 2010 by admin

Nesse capítulo, Neil descreve a conversa que Jesus teve com seus discípulos em Cesaréia de Filipe onde fez um “teste surpresa” com eles. A resposta de Pedro, revelada pelo Pai, mostra a natureza da igreja: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus Vivo” (Mateus 16.13-20).

Tudo sobre a igreja começa e termina com uma pergunta simples: Quem é Jesus para você?

Esse entendimento não se consegue por meio de manuais ou seminários, mas de forma revelada justamente porque a igreja é espiritual e não obra humana. A nossa visão acerca de Cristo, defende o autor, influirá diretamente na maneira como fazemos igreja. Não podemos substituir a prioridade de saber quem é Jesus para nos deter em qual o melhor “modelo” ou “estilo” de ministério.

Se voltarmos ao nosso primeiro amor, e deixarmos que Jesus seja o foco, então muitos serão atraídos. Eles serão compelidos a seguir a Cristo, em vez de participar de um culto religioso.

No verso 18, diz o Neil, “Jesus fala mais sobre como a igreja deveria ser do que um número incontável de teólogos poderia escrever em uma biblioteca cheia de volumes”. E então enumera cinco coisas que devemos saber sobre a igreja de Jesus Cristo:

  • Jesus edifica a igreja – Se edificarmos a igreja com base em simpatia ou numa metodologia inovadora, teremos uma igreja inferior à que Jesus edificaria;
  • Jesus é o dono da igreja – Ele não disse que “edificaria a sua igreja”, mas a igreja “dEle”.
  • A igreja é feita para crescer – Assim como um prédio que está sendo construído desenvolve-se para algo maior, a igreja, que está sendo edificada, deve crescer vendo novas almas sendo trazidas para o Reino de Deus.
  • A igreja que está crescendo enfrentará oposição – O autor cita Robert Logan e Tom Clegg em seu livro releasing Your Church’s Potencial [Liberando o Potencial da Sua Igreja] quando diz: “Acreditamos que o inimigo divide as pessoas em duas categorias: aqueles que ele pode ignorar e aqueles que ele tem de enfrentar. Queremos ser tu tipo que ele tem de enfrentar”. Também cita uma frase de Ed Silvoso: “Se você acorda pela manhã e não dá de cara com o inimigo, então talvez esteja indo na direção errada”.
  • A igreja que Jesus edifica não pode ser detida – A nossa posição não pode ser vista como se estivéssemos dentro de uma fortaleza nos defendendo dos ataques de lobos ferozes. Citando Mt 16.18, Neil diz que “portas” não é um instrumento ofensivo, mas defensivo e diz: “a igreja deve estar na ofensiva e não na defensiva”.

1 Comments For This Post

  1. Léia Santana Says:

    Reconfortante saber que a igreja foi feita para crescer. E como qualquer “coisa” ou “organismo” que cresce, enfrentará oposição, mas somente virá aquela oposição necessária para um crescimento saudável e progressivo, mas não será algo que a possa impedir ou deter !! Aleluias!!!

Leave a Reply

Advertise Here
Advertise Here